domingo, 8 de agosto de 2010

DECLARAÇÕES DE SOLDADOS NAS GRANDES GUERRAS DO SÉCULO XX

Você lerá a seguir dois depoimentos escritos por soldados que participaram, respectivamente, da Primeira e da Segunda Guerra Mundial.

1. Depoimento feito durante a Primeira Guerra.

“Sou um soldado convencido de estar agindo pelos soldados. Acredito que esta guerra, na qual ingressei como se fora uma guerra de defesa e liberação, converteu-se, agora, numa guerra de agressão e conquista. [...] Vi e suportei os sofrimentos das tropas e não posso mais contribuir para prolongar esses sofrimentos com vistas a objetivos que considero cruéis e injustos.
Não estou protestando contra a direção da guerra, mas contra os erros políticos e as insinceridades pelos quais os combatentes estão sendo sacrificados. Em nome daqueles que estão sofrendo agora, protesto contra o engano de que estão sendo vítimas: acredito, também, poder contribuir para destruir a complacência indiferente com que a maioria dos que estão em casa contemplam o prosseguimento de agonias que não compartilham, e que não possuem imaginação suficiente para conceber“.

FONTE: Extraído do Bradford Pioneer, 27 de julho de 1917. História do Século XX. São Paulo: Abril. v. 23. 1975. p.690.


2. Depoimento sobre a Segunda Guerra.
O texto a seguir foi escrito por um tenente alemão que participou da batalha de Stalingrado. “Para tomar uma única casa, lutamos quinze dias, lançando mão de morteiros, granadas, metralhadoras e baionetas. Já no terceiro dia, 54 cadáveres de soldados alemães estavam espalhados pelos porões, pelos patamares e pelas escadas. [...] A luta não cessa nunca. De um andar para outro, rostos enegrecidos pelo suor, nós nos bombardeamos uns aos outros com granadas, em meio a explosões, nuvens de poeira e de fumaça, montes de argamassa, em meio ao dilúvio de sangue, aos destroços de mobiliário e de seres humanos. Perguntem a quer soldado o que significa meia hora de luta corpo-a-corpo numa peleja desse tipo. Depois imaginem Stalingrado - oitenta dias e oitenta noites só de luta corpo-a-corpo. As ruas já não se medem por metros, mas cadáveres [...]”.

FONTE: História do Século XX. São Paulo: Abril, v. 67. 1975. p. 2047.


A partir da leitura dos depoimentos responda as seguintes questões:

1 - Qual é o tema desses depoimentos?

2 - Os dois depoimentos foram escritos em guerras diferentes, por soldados que lutaram em campos opostos. Compare-os.

Nenhum comentário:

Postar um comentário